Quase obcecado com a busca de um nome que oriente todo esse meu esforço. Pensando cada vez mais que pode fazer sentido uma conversão total do nome “ubalab”, hoje meio sem identidade, a esse esforço de atuar no campo da educação/ensino/formação de pessoas (nenhuma dessas ações me parece perfeitamente adequada, mas vamos indo com os termos imperfeitos mesmo). Juntaria seleção permanente de “conteúdos” ou “objetos educacionais” com dois tipos de encontros periódicos (e frequentes): uns de conversa e estruturação de ideias conceituais e abstratas, e outros de experimentação, testes e prototipagem.

Achei uma boa provocação o Slow U, primeiro esboço que o Antonio Lafuente publicou no Academia.edu sobre a reformulação estrutural de uma universidade no México. Ele propõe três ingredientes básicos: oficinas de Formatos, Escrita e Desorganização. E propõe, de outro lado, os laboratórios de prototipagem como espaços abertos de produção em grupo. Estes seriam totalmente orientados à experimentação, juntando pessoas com saberes diversos para realizar coisas em conjunto.

De todo modo, acho que o que houver de legado do nome ubalab (alguns projetos já encerrados, um blog com um monte de textos basicamente sobre temas ligados a cidade, redes, experimentação e mapas, e uma biblioteca) pode se encaixar perfeitamente no que estou planejando. Eventualmente, posso pensar em nomear cada uma das partes que mencionei acima (curadoria de conteúdo, debates, encontros de produção). Não ficaria tão longe. Vou dormir com essa ideia e ver como ela amanhece.

UbaLab > ICAS