LindaGeo - Litoral Norte Dados Abertos Geoespaciais



Antecedentes

A ideia de constituição de uma plataforma de dados geoespaciais abertos do litoral norte de São Paulo nasceu no âmbito da plataforma Ciência Aberta Ubatuba, cujo objetivo foi estimular a articulação entre os diversos atores envolvidos com a co-produção e a circulação de conhecimento na cidade de Ubatuba. O Ciência Aberta Ubatuba foi realizado de março de 2015 a junho de 2017 sob coordenação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com recursos da OCSDnet e apoio do CNPq. A plataforma também contou com a participação do Centro de Tecnologia Acadêmica do IF/UFRGS, o apoio do núcleo Ubalab, do festival Tropixel, da rádio cultural comunitária Gaivota FM e do Pimentalab/Unifesp, além da contribuição de diversos parceiros locais.

Tomou-se como exercício o acompanhamento das discussões do Zoneamento Ecológico-Econômico do Litoral Norte (ZEE-LN), com o objetivo de tornar as informações sobre ZEE-LN mais acessíveis à população, uma vez que a principal fonte de informação sobre o tema são os mapas que estiveram em contínuas mudanças de seus limites de zonas.

Em pouco tempo de experimentação, observou-se que existem algumas janelas de oportunidade na região para buscar estratégias de implementação desta plataforma livre de dados geoespaciais, chamada preliminarmente de LindaGeo - Litoral Norte Dados Abertos Geoespaciais.

Esta experiência permitiu: (1) trocar experiências entre as diferentes instituições participantes das oficinas; (2) realizar cadastro no sistema Geonode para verificar sua funcionalidade; (3) construir alguns protocolos coletivamente sobre os temas que devem(riam) constar numa primeira versão da LindaGeo – zoneamentos, limites, áreas protegidas, recursos hídricos, entre outros; (4) criar sinergia para um experiência de interesse comum.

O Ciência Aberta Ubatuba foi desenvolvido no período 2015-2017, deixando alguns projetos 'semente' como o LindaGeo. Neste contexto, os pesquisadores|colaboradores envolvidos se organizaram para escrever um projeto e desenvolver atividades ligadas ao acesso e representação da informação e do conhecimento, que seja sustentável no tempo, buscando parcerias e participação da população do Litoral Norte paulista, que inclui 4 municípios: Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba.


Objetivos

O LindaGeo tem o objetivo de desenhar proposta e estratégia para estabelecer uma plataforma que permita a inserção e o compartilhamento de dados geoespaciais entre diferentes comunidades atuantes no Litoral Norte de São Paulo (pesquisadores, ONGs, gestores e comunidades tradicionais), articulando e gerando sinergias com outras iniciativas em andamento ou já experimentadas. Busca, sobretudo, um enfoque participativo dos distintos segmentos sociais da região, de maneira que a sociedade esteja preparada e empoderada de seus direitos sobre o território em processos decisórios sobre a região.

O pressuposto deste projeto é que seja uma plataforma de dados abertos, isto é, dados que são livremente disponíveis para o público em geral, podendo ser modificados e distribuídos para qualquer propósito, com base em alguns princípios operacionais e protocolos a serem definidos com o público interessado [ver o Portal Brasileiro de Dados Abertos http://dados.gov.br/paginas/faq#q e o projeto chamado ‘Open Definition’ desenvolvido pelo no âmbito do Open Knowledge International - http://opendefinition.org/].


O 'Grupo de Trabalho - GT' LindaGeo

Em um dos encontros realizados em 2016 no Ciência Aberta Ubatuba, deu início a constituição de um Grupo de Trabalho, formado por pessoas e instituições locais e externas da região, visando desenvolver um protótipo para testar o funcionamento de uma plataforma de dados geoespaciais abertos na região. Foram realizados testes com uma plataforma online, criada com uso de software livre – GeoNode e Geonetworks, para compartilhar dados georreferenciados.

Atualmente o GT LindaGeo é composto por 43 membros e tem buscado apoio e interface com diferentes instituições:

  • Escola Municipal Presidente Tancredo de Almeida Neves Link
  • Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ubatuba Link
  • Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte de São Paulo Link
  • Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Norte de São Paulo Link
  • Instituto Oceanográfico | Laboratório de Manejo, Ecologia e Conservação Marinha Link
  • Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Link
  • Instituto Geológico do estado de São Paulo Link
  • Universidade Federal do ABC - UFABC Link
  • Embrapa Informática Link
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Link
  • Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Link

Além da sociedade civil interessada.

Para acompanhamento do fórum de discussões, acesse: https://groups.google.com/forum/?utm_medium=email&utm_source=footer#!forum/linda-geo


Encontros do GT LindaGeo

Veja aqui a linha do tempo dos encontros do GT LindaGeo.

Na programação de encontros realizados no projeto Ciência Aberta Ubatuba, em 2016, houveram pelo menos 7 encontros destinados a discutir a criação de uma plataforma aberta de dados geoespaciais abertos, bem como realizar testes usando a plataforma GeoNode e Geonetworks.

No ano de 2017, foram realizados 7 encontros até o momento, incluindo dois seminários de apresentação final do Projeto Ciência Aberta Ubatuba, a saber:


Construção colaborativa de um Banco de Dados do LindaGeo

  1. BDG - acesso ao banco de dados geográficos LindaGeo, em fase de construção na plataforma Quantum GIS
  2. Material de apoio para conhecimento e análise do território Litoral Norte paulista.
  3. Pasta de dados/informações sobre o ZEE-Litoral Norte, organizado no âmbito do Ciência Aberta Ubatuba.

Plataformas existentes no Litoral Norte

  1. Diagnósticos Urbanos Socioambientais | Litoral Sustentável:

Outras plataformas


Apoio | Parcerias

O LindaGeo é desenvolvido com apoio de iniciativas:

  1. A incubadora colaborativa Inc.Ubalab, que constitui um processo aberto e continuado de acolhimento e desenvolvimento de ideias, projetos e talentos em Ubatuba.
  2. Do espaço de trabalho coletivo (co-working), Ninho, localizado na sede da Associação Gaivota, em Ubatuba.
  3. Também conta com o apoio da Escola Tancredo Neves de Ubatuba