Data | 15 de agosto de 2018 (quarta-feira), início às 9:30 | término às 10:45

Local | Ninho

Participantes (6)

  • Allan Iwama | IBICT/UFRJ
  • Gabriela Murua | Unicamp (online)
  • Suzana Lourenço | Vigilância Sanitária/Ubatuba
  • Miguel Vieira de Lima | Ninho-Ubatuba
  • Felipe Fonseca (Inc.Ubalab; Ninho-Ubatuba)
  • Nico (Argentina | Visão computacional)

Pauta

  1. Relato do Miguel e Gabi sobre a reunião do FCT em Paraty;
  2. Propostas para a reunião FCT por Skype em 23/08: Atividade do LindaGeo na produção de mapas colaborativos e participativos sobre grandes empreendimentos e seus impactos;
  3. Possibilidades e limitações para seguimento das reuniões do FCT;
  4. Oficinas sobre SIG e IDE na Escola Tancredo Neves: relato do Allan, resultados e possibilidades futuras.
  5. Projeto LindaGeo/editais, incluindo Oficinas + IDE com tabelas de orçamentos para todas estas atividades que estão sendo feitas, para termos um projeto com orçamento base para estruturar o que está sendo feito, prevendo recursos aos membros do grupo ou possíveis colaboradores

Ata/Memória

  • Felipe: experimentações com o Geonode usando o servidor Subutai, com estrutura para compartilhamento de dados sobre a região;
  • Participação do LindaGeo na segunda reunião do FCT/OTSS.
  1. Relato do Miguel e da Gabriela. RESUMO (Miguel): IBASE baixa da internet as consultorias do PAIC e do PEA e tenta torna isso mais fácil de entender ao FCT, tornando mais fácil o diálogo entre o fórum e os projetos. Estava presente parte da equipe do PEA. Apresentação do projeto de monitoramento de pesca, com recursos de condicionantes ambientais. Quilombolas, pescadores e indígenas levantam quais são os impactos que PAIC e PEA consideram nos relatórios, analisando se há distanciamentos entre os estudos e o percebido nas comunidades (movimentação de navio, pesca). Presença da APA Cairuçu (ICMBIO). O foco da reunião foi dar uma devolutiva do acompanhamento pelo IBASE e pelo pessoal da fundação, sobretudo dos grandes projetos de condicionantes ambientais (PAIC e PEA). Saiu da reunião fechar o ciclo de acompanhamento da IBASE. Alguns encontros já aconteceram. O último acontecerá no fim do ano, que trará experiências de outras regiões em relação ao petróleo e gás e que estudaram comunidades vulneráveis (norte fluminense e norte brasileiro).
  2. Discussão sobre protocolo de recepção de acadêmicos, estudiosos e casos como o PAIC e PEA, ou seja, que tenham esses locais como objeto de análise, gerando expectativas e trabalho. Importância de que as comunidades proponham suas bases ao protocolo. Indicativos de propostas futuras ao acompanhamento. LindaGeo entraria na continuidade do acompanhamento do fórum e elaboração de oficina ou atividade correlata que envolva mapeamento dos dados espaciais. Tal atividade seria feita no evento do último encontro do ano. No dia 23 de agosto haverá reunião entre IBASE, Gabriela, Miguel etc para organizar esse evento. Conhecimento da cadeia de petróleo e gás (Miguel).
  3. Gabriela: com a vinda de pessoas de todo o pais que sofram impactos pela exploração de petróleo e minérios, levantamento de possibilidades de elaboração de mapa colaborativo para levantar conflitos envolvendo petróleo e minério. A construção desse mapa depende de como será organizada a coleta de informações (somente no evento ou seguimento dos conflitos ao longo do tempo, identificação colaborativa dos conflitos a partir de um mapa já impresso, etc.
  • avaliação das possibilidades do LindaGeo continuar seguindo as atividades do FCT, segundo recursos humanos e financeiros;
  • Relato da oficina na Tancredo e principais demandas dos participantes, realidade comum ao que pode ser encontrada nas comunidades;
  • Membros do LindaGeo apresentarão propostas para o FCT/OTSS sobre a participação/contribuição para visualização de dados e informações sobre questões ligadas aos impactos do pré-sal no território. Foco no que seria a demanda dos grupos locais em relação aos dados (o que eles precisam?). Foram pensadas 3 formas de contribuição, segundo as possibilidades que surjam e concordâncias na reunião do dia 23/08: 1) oficina SIG e IDE, que demanda maior organização; 2) visualização dos dados sobre o que eles querem fazer; 3) acompanhamento e devolutiva (seguimento e escuta, análise e proposta do mapa impresso), sendo que todos demandam a questão do que eles acham necessário saber;
  • Importância de que todas as atividades sejam relatadas e organizadas (fotografias, relatos, orçamento, etc) na estrutura do projeto LindaGeo, a fim de construir uma base/estrutura orçamentária e técnica para atividades ligadas ao grupo e projeto.

Encaminhamentos

  • Membros do LindaGeo apresentarão propostas para o FCT/OTSS sobre a participação/contribuição para visualização de dados e informações sobre questões ligadas aos impactos do pré-sal no território.
  • Todas as atividades serão relatadas e organizadas na estrutura do projeto LindaGeo, a fim de construir uma base/estrutura orçamentária e técnica para atividades ligadas ao grupo e projeto

Colaboradores

Colaboraram para a ata/memória da reunião, Suzana Lourenço. Revisão de Allan Iwama.