Felipe Fonseca

Oi, eu sou Felipe Fonseca, conhecido por aí como efeefe. Desde meados de 2019, sou doutorando no projeto OpenDoTT, pesquisando o reuso de materiais em projetos de “cidades inteligentes”. Meu blog de pesquisa conta um pouco mais sobre o que tenho feito. Vivo atualmente em Dundee, na Escócia, e ainda em 2020 vou iniciar uma nova etapa da minha pesquisa, trabalhando na Fundação Mozilla, em Berlim.

Antes de vir para a Europa, eu vivi por mais de uma década em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, onde fui também professor, palestrante e organizador de projetos de cultura, tecnologia e ciência.

Atividades anteriores

  • Diretor do UbaLab.
  • Associado pleno do ninho.
  • Articulador do Festival Tropixel.
  • Gerente de Comunidade de Usuários na OptDyn, criadora da plataforma de cloud peer-to-peer Subutai.
  • Pesquisador bolsista no MediaLab UFG, no projeto Mapas Culturais.
  • Gerência de Projetos na OptDyn, criadora da plataforma de cloud peer-to-peer Subutai.
  • Criação e organização dos encontros da inc.ubalab - incubadora colaborativa.
  • Criação e estruturação do Prisma - educação para inovação socioambiental.
  • Criação e estruturação da Escola da Vida em parceria com a Escola Waldorf Jardim Primavera.
  • Plataforma Ciência Aberta Ubatuba: assistente de pesquisa, sob coordenação do IBICT e com bolsa do IDRC/OCSDnet (de fevereiro de 2015 a junho de 2017).
  • Curso Transformatéria, no LABXS / Instituto Procomum, em Santos/SP.

Histórico resumido

Fundador do UbaLab (2009) e da plataforma Rede//Labs (2010). Integrante da diretoria da Associação Gaivota (ACCG) (desde 2013). Colaborador da Rádio Cultural Comunitária GaivotaFM (desde 2014). Gestor voluntário da Escola Waldorf Jardim Primavera (desde 2015).

Coordenador do Ninho e de iniciativas como o Festival Internacional Tropixel, a intervenção Ocupe Ubatuba, a pesquisa Transformatéria, e muitas outras.

Fundador das redes Metareciclagem (2003) e Bricolabs (2006), e dos coletivos Desvio, Lixo Eletrônico e Mutirão da Gambiarra. Participou da criação e implementação do programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura. Trabalhou com os projetos Acessa SP e Casa Brasil.

Foi fellow da plataforma Waag-Sarai (2004), designer residente na Virginia Commonwealth University do Catar (2014), pesquisador residente no Ping (2016) e junior fellow do Digital Cultures Research Lab da Universidade Leuphana (2016).

Representante do setor de Cultura Urbana e Digital no Conselho Municipal de Cultura (eleito em 2015), e integrante da Comissão Proponente do Sistema Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Ubatuba.

Textos e publicações relevantes

Posts recentes no blog pessoal

Mais